Minha Área

Tormento pós-réveillon

15 de Fevereiro de 2013

Publicado em Meu bolso por Minha Área | Nenhum comentário

IPVA e DPVAT são duas faturas que tiram o sono dos contribuintes no começo do ano. Veja como melhor encará-las

O ano nem bem começa e com ele chegam diversas contas, compromissos e impostos que deixam a maioria da população de cabelo em pé.

Para quem tem carro, é hora de pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – mais conhecido pela sigla IPVA – e o DPVAT, que ao pé da letra quer dizer Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres.

Imposto estadual

São duas faturas que pesam no seu bolso, por isso é importante saber para que servem, como funcionam e como você pode pagá-las.

O IPVA é o imposto estadual mais conhecido pelo brasileiro. Ele é cobrado anualmente e seu valor varia a cada Estado de acordo com o valor do veículo.

Cinquenta por cento do valor pago é destinado à cidade onde o veículo foi licenciado.

Seguro para vítimas

Já o DPVAT, como o próprio nome já diz, é o seguro que tem como função indenizar vítimas de acidentes causados por veículos automotores.

Vinícius Galego é designer, tem carro próprio e sabe exatamente a função de cada imposto que paga.

Para ele as taxas cobradas por meio desses impostos são abusivas e quase não se vê um retorno sob o que é pago.

“Já pagamos tantos impostos quando compramos um automóvel. Acho injusto cobrar mais este sobre um veículo zero quilômetro. Uma boa solução seria cobrar o IPVA sobre veículos usados a partir de um determinado tempo e, ainda assim, teria de ser menor do que 4% sobre seu valor.”

No caso de Vinícius, todos os anos ele parcela os impostos e em dezembro já se prepara, pensando no compromisso que terá logo no início do novo ano.

Como enfrentar as contas

E, para quem ainda não sabe se deve pagar à vista ou parcelar tais encargos, separamos algumas dicas do presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos. Confira:

  • No inicio de ano os compromissos são diversos, então opte por pagar a conta de maior prioridade para a família (no caso daquelas que têm o carro como fonte de renda, o ideal é dar preferência ao IPVA) ou aquela em que o valor do desconto será maior. O restante deve ser parcelado
  • Antes de pagar à vista, tenha certeza de que o dinheiro não fará falta para compromissos futuros, pois, caso contrário, ficará vulnerável a entrar no cheque especial ou em financiamentos com juros altos
  • Se for parcelar, insira imediatamente o valor das prestações no orçamento financeiro, lembrando que o controle é a base para a sustentabilidade financeira
  • Se não conseguir pagar à vista é preciso fazer uma reflexão e buscar o porquê desta impossibilidade de se beneficiar deste desconto

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.

Minha Área - 2012 - Todos os direitos reservados.

Hotvia